Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

09
Set19

Sê criança, sem vergonha (Humildade – 8)

Publicado por Mil Razões...

People - Hai Nguyen Tien.jpg

Foto: People - Hai Nguyen Tien

 

Ser humilde é teres a noção da criança que outrora foste. A vida encarregou-se de te dar tempo e tu deste-te ao encargo de te dares o que quiseste, ou o que conseguiste. Pelo caminho ganhaste e perdeste. Às vezes avançaste, noutras recuaste. Desde o início dos inícios criaste relações, primeiro com o ventre materno e, pouco mais tarde, com todos os outros que tocaste e te tocaram. Aprendeste a deslocar-te no mundo e a comunicar. Afirmaste-te num espaço, mostrando quem és, o que te define, no que acreditas. Umas vezes fizeste-o bem, noutras nem por isso. Talvez a culpa não seja tua, mas da família onde cresceste, que, por sua vez, cresceu numa família maior que ela. Talvez a culpa seja da sociedade, que te empurrou para a cultura do ter e não do ser. Sim, eu sei que já te mostraste arrogante e pretensioso. Sei que já foste tudo menos humilde. Sei que já mentiste, sei que já manipulaste. Sei que já te mostraste quem não és. Mas, como se diz por vezes, levianamente, “não faz mal…”. Não faz mal porque também eu já o fiz. Eu e todos os que conheces e conhecemos. Vivemos numa inquietude constante, numa corda fina que calcorreamos com um certo medo, com medo de que o medo nos apanhe. E assim construímos muros que nos protegem, mas que nos separam. A racionalização, a justificação e a segurança mantêm-te muitas vezes preso, colado a uma imagem que com muito custo construíste, e com muito esforço escondeste tudo o que não és. E, afinal, quem és tu? O relógio que te adorna o pulso? O carro que te preenche a garagem? O telemóvel que trazes no bolso? Ou os likes que tens nas fotos de verão? Enfim, se calhar tudo isso e nada disso. Curiosamente, por vezes até escondes o que tens, para te mostrares humilde. Ou então mostras, mas de forma despretensiosa, como se o objeto em causa fosse uma banalidade que não te custa a pagar. Contudo, mais danoso para ti e para todos, não é quando se fala de materialidade, mas sim quando remete para a consciência e comportamento. É agires em conformidade. Olhares para o mundo e para os outros com respeito e admiração. Não dares as pequenas e as grandes coisas por certas. Dar para receber. Ser humilde para aceitar o que te dão. Ser humilde é teres a noção da criança que outrora foste.

 

Rui Duarte

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Porto | Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Inês Ramos

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Marisa Fernandes

> Rui Duarte

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Calendário

Setembro 2019

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Comentários recentes

Ligações

Candidatos a Articulistas

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde