Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

28
Out19

Mas… há sempre um mas (Fé – 6)

Publicado por Mil Razões...

Landscape - Enrique.jpg

Foto: Landscape - Enrique

 

Creio no Homem e na imutabilidade da sua natureza. Os tempos são exigentes, trazem doutrinas, religiões e novas filosofias de vida. Ele explora-as, explica-as, justifica-as, acredita-as, adere. Mas as novas correntes não lhe alteram a essência e nem assim, essa imutabilidade, lhe facilita o conhecimento de si mesmo.

Creio no Homem enquanto ser curioso, necessitado de entender o que o rodeia. Mas o que vejo são seres desligados, errantes sem metafísicas ou angústias que lhe tirem o sono.

Creio no Homem enquanto ser irrequieto em busca da felicidade. Mas vejo-o conformado, teorizando que a felicidade está além de qualquer coisa física, atingível apenas dentro da consciência.

Creio na bondade. Mas duvido das boas ações. Interrogo-me sobre as razões de tão nobres qualidades, mas os porquês ficam sem resposta.

Creio na necessidade de compartilhar. Mas as ações são egoístas.

Creio na necessidade de amar e ser amado. Mas a indiferença e o ódio levam a palma.

Creio nos afetos, na esperança que chega num abraço e nas certezas vindas num beijo. Mas foi um beijo que traiu Jesus Cristo e o levou à morte.

Creio nas energias positivas que fazem girar a roda e nos empurram nesta caminhada a que chamamos vida. Mas vejo desistências.

Creio na paz e na tranquilidade que a natureza, sempre conciliadora, oferece nas cores, nos sons e nos perfumes inebriantes. Mas conheço-lhe a força e o poder destruidor, rios que transbordam, mares que galgam, ventos que rasgam, terras que se abrem.

Creio na ordem natural das coisas, nascemos, maturamos, envelhecemos e morremos. Primeiro, filhos, depois avós, após termos sido pais. Morremos pela ordem inversa da vida, primeiro os avós, os filhos depois dos pais. Mas às vezes alguém se lembra de baralhar e trocar a ordem.

Creio no amor infinito de Deus e no amor absoluto a Ele. Mas sou tomada de noites escuras da alma na experiência dolorosa da busca do crescimento espiritual.

Creio em tudo porque tudo me parece real. Mas não me rendo a nada.

E, com todos os Mas a rematarem os meus credos, o mais certo é que não haja sintonia entre mim e aquilo em que acredito. Não sei desligar-me do coração e da mente onde arrumo e revisito as minhas crenças e entregar-me confiante à execução dos meus credos sem esperar nada em troca. Falta-me transcendência e profundidade. Falta-me fé.

 

Cidália Carvalho

 

Porto | Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Inês Ramos

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Marisa Fernandes

> Rui Duarte

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Calendário

Outubro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Comentários recentes

  • Ana Reis

    Tão bom ler-te! Deixas-me sempre emocionada.As tu...

  • Alexandra Vaz

    Querida Amiga, obrigada pela partilha. Um forte ab...

  • Aida Dinis Sampaio

    Adorei ter lido - que maravilha - são ensinamentos...

  • Alexandra Vaz

    Oh, Alma grande e Poeta,quanta saudade do Mil Razõ...

  • Alexandra Vaz

    Obrigada,querida Amiga e Poetisa,por este comentár...

Ligações

Candidatos a Articulistas

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde