Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

13
Set15

Eu escolhi viver (Suicídio - 2)

Publicado por Mil Razões...

DameUnBeso-XoanSeoane.jpg

Foto: Dame Un Beso – Xoan Seoane

 

Espera… cede-me um momento… e deixa que esse momento se perca no tempo, pois tenho todo o tempo para te ouvir… mas se o final do tempo chegou para ti, atrasa o relógio… volta atrás no tempo e com o que dele resta lutarei para que fiques…

“Deixa-me partir desta cidade, deste mundo… quero perder-me de mim. Ao meu redor só vejo as cinzas provocadas por um mundo em chamas, um mundo que desabou. Preciso procurar uma nova casa e se o que se esconde para lá do que podemos percepcionar pode ser apelidado de casa… então quero ir para casa… sinto-me sem forças e não me quero atrasar para o meu encontro… marquei encontro com o descanso eterno do outro lado da lua… no seu lado negro, frio e sombrio.

O coração já quase não bate por ninguém após tanta dor… as aspirações voaram com o vento após a tempestade de barreiras e obstáculos… se eu já não consigo dormir como poderei voltar a sonhar? Mas se não sonho então como pareço viver num pesadelo?

Faço-me à estrada… encontro-me sem Norte mas a bússola aponta-me o caminho… um caminho sem volta. Perguntam-me se vou morrer… não… pois já morri há muito tempo…”.

As pegadas que deixas no teu caminho são como sinais… signos com o seu significado à espera de serem decifrados… consigo juntar as letras e ouvir o som da tua voz a proferi-las… o mesmo vento que te levou as aspirações traz-me agora a tua mensagem… ”Salva-me”.

Não te aponto o dedo nem te julgo pela tua vontade… não te acuso de egoísmo… a sociedade é uma construção social fabricada pelo Homem e para o Homem… e ambos sabemos o que o Homem é capaz de fazer aos seus pares… a irracionalidade do ser racional levou a que a pouco e pouco te fosses alheando do imenso teatro que nos rodeia… já não queres ser a atração principal da tua vida, olhas para os teus documentos mas não encontras a tua identidade, não sabes o que são certezas pois em ti já só encontras dúvidas.

Por entre toda essa anomia ainda consigo vislumbrar uma imensa luz… não é a noite nas cidades que a irradia, nem tampouco o seu brilho provém de corpos celestes… é uma luz que nasce nos teus olhos capazes ainda de encandear… nos teus olhos ainda se reflete esperança, amor, um sorriso e o desejo de viver.

A tua vida não está mais perdida, pois eu encontrei-a e agora é o momento de a devolver a quem mais dela precisa…devolvo-a a ti.

“As flores não são mais cinzentas, os rios voltaram a correr para o mar, o céu vestiu-se novamente de azul, o sol renasceu, o vento voltou a soprar de forma melodiosa… e eu voltei a mim.

Falamos de momentos… e percebo agora que este não era o momento de partir, mas sim de ficar… e de viver… eu escolhi Viver…”.

 

P. Melo

 

Porto | Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Helena Rosa

> Inês Ramos

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Marisa Fernandes

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Calendário

Setembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Comentários recentes

  • Anónimo

    ...bem me parece...

  • alguém

    " há duas razões para não termos confiança nas pes...

  • Anónimo

    Olá, Boa tarde.Gostei muito deste artigo.Rebeca Ma...

  • Anónimo

    M. Teixeira, a sabedoria está em encontrar o ponto...

  • Anónimo

    O que é muito significativo - quando se perde a Co...

Ligações

Candidatos a Articulistas

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde