Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

26
Dez14

A soma de todas as coisas (Um vs Mundo – 18)

Publicado por Mil Razões...

Universo.jpg

 

– Porque é que nestes dias de supostas férias, de suposto descanso, ficamos ainda mais cansados? – Pensou Ana para ela mesma, mas em voz alta, o que incitou Pedro a uma resposta:

– Porque há uns que são assim… e há outros que assim são… – É uma das típicas respostas de Pedro, com um sorriso nos lábios, contagioso.

Com o contributo de todos – lá em casa é assim – o jantar de Natal estava pronto pouco faltava para as oito e trinta. Ana ainda trincou qualquer coisa antes de sair. Despediu-se de todos, até à missa do galo, dali a algumas horas.

Ana sempre soube que era uma poeira no universo. Sempre entendeu a vida como um empréstimo, como um dom que não se destina apenas ao seu gozo pessoal, para a qual deverá encontrar um caminho e um destino, e que deve ser dividida com os outros, em favor de todos. Com o exemplo da mãe, desde criança que Ana se entrega aos outros, genuinamente, sempre que sente neles alguma necessidade e sempre que sente poder ajudar. Já adulta, Ana tornou-se voluntária e aprendeu a dar-se ainda mais aos outros, sem querer nada em troca que não a satisfação de sentir os outros melhor. Aprendeu a usar o seu dom em conjunto com outras pessoas, a ser organizada. Aprendeu a estar atenta aos pormenores, a comprometer-se e a cumprir. Aprendeu a esforçar-se e qual o valor do esforço. Aprendeu que dar aos outros pode implicar sacrifício, e que se o tentamos evitar, nada conseguiremos. Aprendeu que cada coisa poderá ser o que para ela queremos, e será o que dela fizermos – e a vida é a soma de todas as coisas.

Como definido, a missa do galo juntou-os de novo. Após a missa, regressaram a casa na noite fria. O calor da casa, os doces, o chá, o chocolate quente, alguns presentes para os mais novos, e muita conversa, muita e saborosa conversa. Ana sentia uma enorme satisfação, plena com todos os que agora a rodeavam, com todos os outros com quem estivera naquela noite, com todos os outros com quem os seus colegas estiveram. E o marido, os filhos, os pais, os tios, os irmãos e cunhadas, os sobrinhos, todos se sentiram mais confortáveis, pois que através da Ana também estiveram com todos os outros.

Ana é uma poeira no universo. Mas uma poeira com consciência de si mesma, com consciência do mundo.

 

Fernando Couto

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Porto | Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Helena Rosa

> Inês Ramos

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Marisa Fernandes

> Rui Duarte

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Calendário

Dezembro 2014

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Comentários recentes

  • Anónimo

    Boa noite,Foco-me nesta frase: "A pessoa que preci...

  • Anónimo

    TENHA ESPERANÇA E FÉ EM DEUS, QUE A ESSA TEMPESTAD...

  • Alexandra Vaz

    Querida Teresa, Mulher-Irmã, pura Poesia o comentá...

  • Teresa Teixeira

    Sem luz nunca há transparência. E este texto ilumi...

  • Alexandra Vaz

    Querida Dan, obrigada pelo teu belo comentário... ...

Ligações

Candidatos a Articulistas

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde