Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

10
Jul15

Receio do diferente (Marginalização – 5)

Publicado por Mil Razões...

CasaSol.jpg

 

Não há muito tempo ouvi falar pela primeira vez da Casa SOL, uma casa que acolhe crianças de projenitores seropositivos. A Casa SOL não é como uma instituição tradicional mas antes como uma família – uma família unida, forte e confiante. Frequentemente, pessoas com este tipo de doenças – ainda que crianças que nasceram já doentes – são discriminadas e colocadas à margem. No entanto, pelo que ouvi da própria voz dos jovens de que falo, a vida que conhecem não é assim.

A Casa SOL foi pioneira em diversos aspetos da sua filosofia. Se exigiu esforço e muito trabalho? Certamente. Mas trouxe também enormes recompensas. Como crianças seropositivas que viveram toda a vida dentro da realidade de medicação constante, visitas a hospitais frequentes e cuidado rigoroso com a dieta e estilo de vida, poderiam ter-se sentido marginalizadas, postas de parte. Todavia, isso não aconteceu.

Segundo o testemunho que ouvi, a consciência, conhecimento e confiança tiveram um papel importante neste aspeto. Isto é: uma vez que, desde sempre, conheceram a doença que tinham assim como todos os cuidados e deveres a ela associados, não precisavam de ter receio e puderam transmitir esta mesma segurança àqueles que se cruzaram com eles ao longo da vida. Amigos, colegas, professores – sem medo, com confiança, integraram-nos em vez de os excluir.

Há uma tendência para afastar o que é diferente. Por medo, pelo receio do desconhecido. Parece-me que é também partindo desta tendência que tanta gente é marginalizada. Pela pobreza, por doenças ou deficiências – mas quando se ultrapassa a diferença, todos somos seres humanos. Trabalhando na compreensão do que nos é estranho, trabalhamos também na aproximação. Curando o medo e o receio (que, por vezes, nem são dos outros mas de algo que eles despertam em nós próprios), poderemos ir curando as feridas de marginalização da sociedade.

 

Isabel Pinto

 

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Calendário

Julho 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

  • marta

    ...e o pesadelo continua...

  • marta

    Uma pintura para a compaixão que este texto merece...

  • marta

    Um texto verdadeiramente Verdade...obrigada....e e...

  • Anónimo

    Oh, minha querida. Nunca saberei a dimensão da tua...

  • Anónimo

    Ana, deve ser tão difícil...a experiência de morte...

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde