Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

19
Dez16

O que resta (Esperança – 15)

Publicado por Mil Razões...

2 Refugee-Hassan T..jpg

 Foto: Refugee - Hassan T.

 

“A esperança seria a maior das forças humanas, se não existisse o desespero.”

Victor Hugo

 

“Em todas as lágrimas há uma esperança.”

Simone de Beauvoir

 

A. partiu daquela pequena cidade, num país, num continente desta Terra onde as guerras se vão sucedendo por necessidade de afirmação de uns, para o enriquecimento de outros, por insanidade de alguns, para o desespero de quase todos. Levou consigo tudo o que lhe restou: B., o filho de 16 anos, C., a filha de 14 anos, e D., o cão de C., inseparáveis.

E., a sua esposa, não partiu; ficou para sempre naquela terra por eles outrora bendita, amada e trabalhada, agora maldita, odiada e abandonada. Foi trespassada por uma bala que lhe violou o corpo, num trajeto impiedoso que lhe feriu o peito de morte.

Partir era a única hipótese para a sobrevivência. Percorreram centenas de quilómetros, quase todos contados a passo. O percurso entre o desespero e a esperança era conseguido nas lágrimas que inundavam os olhos e que escorriam nos rostos.

Conseguiram chegar a uma aldeia, de um qualquer país, de uma união europeia que acreditavam rica e próspera, humana e recetiva, bondosa e compassiva. Encontraram isso, mas também o seu contrário em alguns olhos, em alguns rostos, em alguns gestos, em algumas palavras nas quais reconheceram o medo, transformado em ódio, que tinham aprendido na sua pequena cidade de onde fugiam.

Estão à espera, não sabem bem do quê. O desespero continua-lhes preso à pele, colado pelo lado de dentro. As lágrimas, essas, continuam a ser derramadas, continuam a ser o percurso interior para o seu precário equilíbrio, para a esperança.

 

Fernando Couto

 

1 Comentário

Comentar Artigo

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Calendário

Dezembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

  • Sandra Pereira E Pinto

    Concordo plenamente com a frase em que diz que tod...

  • Anónimo

    Só quem vive com essas diferenças sabe dar valor e...

  • sandra

    Anotação Não te aproximes demasiadodeixa espaço pa...

  • Mil Razões...

    Quando nos sentimos mal, física ou emocionalmente,...

  • Anónimo

    estou me sentido muito mal com td isso parece que ...

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde