Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

16
Jan15

Medo do escuro (Racismo – 7)

Publicado por Mil Razões...

Mae+Bebe.jpg

 

No princípio, na barriga da mãe, não temos conhecimento de nada, não temos dúvidas, não temos medo de nada. Estamos seguros.

Logo a seguir começamos a experimentar sensações novas, a começar pelo choro inicial, que nem sempre conseguimos enquadrar de imediato ou a prazo. Apanhamos sustos, precisamos do conforto e do aconchego da mãe, dos que nos são próximos, que nós conhecemos e em quem confiamos, para acalmar e nos sentirmos seguros.

Basta, tantas vezes, antes mesmo de uma palavra ou de um gesto de carinho, uma troca de olhares. O que não acontece quando é de noite ou por qualquer motivo está escuro e, por isso, não vemos o que nos rodeia.

Ganhamos medo do escuro. [expressão interessante esta, utilizada no contexto do racismo, quando vinda de um ariano...]

Diria, assim, que o racismo é um pré-conceito ancestral que se instala e cresce com base na incompreensão, na falta de conhecimento, que gera medo ou, pelo menos, insegurança. Pode basear-se em sentimentos de superioridade ou de inferioridade, mas tem como consequência determinante a falta de aceitação da diferença, de tal modo que mesmo quando se conhece e convive dia-a-dia com os diferentes, seja em sociedades resultantes de uma miscigenação secular, seja pela globalização que a facilidade de viajar, a televisão, a Internet proporcionam, mesmo assim continua a existir racismo, xenofobia, discriminação com bases étnicas ou religiosas.

Aparentemente estamos todos em contacto uns com os outros, já não estamos isolados, podemos compreender-nos, aceitando-nos a partir da diferença; na realidade esta será apenas uma camada superficial, translúcida e fina, mas resistente como a casca da cebola, mantendo-se o preconceito nuclear.

Continua o desconhecimento, a incompreensão, o medo do escuro, talvez menos disseminado, mas igualmente gerador de conflitos e de afastamentos.

Há que acender a luz de todos os lados, contribuir para erradicar a sombra, onde se instala o preconceito.

 

Jorge Saraiva

 

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Calendário

Janeiro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

  • Fernando Couto

    Como se não nos bastassem os pesadelos criados pel...

  • marta

    ...e o pesadelo continua...

  • marta

    Uma pintura para a compaixão que este texto merece...

  • marta

    Um texto verdadeiramente Verdade...obrigada....e e...

  • Anónimo

    Oh, minha querida. Nunca saberei a dimensão da tua...

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde