Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

14
Jul14

Marginalidades (Delinquência – 6)

Publicado por Mil Razões...

 

Rodrigo Maria (nome fictício para Rodrigo, para Maria, para João, Ana, José, Luís e tantos outros) não se conformava. Mais do que a revolta que o acompanhava desde sempre, sentia uma total incompreensão pelo que estava a acontecer.

“O menor veio acusado de crimes dirigidos à propriedade e às pessoas, revela transtornos internos antissociais que motivam a ação delituosa e a sua reincidência. Sofre de perturbações que o impedem de se adaptar às normas. Perante os factos comprovados neste Tribunal de Família e Menores, o Rodrigo Maria não revelou sentimentos de culpa ou arrependimento, desconforto interno ou dúvidas. Constitui uma ameaça para a sociedade, pelo que determino o seu internamento por 2 anos em regime fechado.”

Com esforço, recordou parte dos “crimes” que o tinham conduzido até àquela sala fria do Instituto. Os vidros estilhaçados da sala de aula, as latas de spray despejadas na viatura da professora, a ninhada de Terrier afogados no lago, passando pela bola - uma simples bola!- roubada na loja do bairro, até se deter no susto que pregara à vizinha de cima e que esta aproveitara para morrer, atirando-se pelas escadas abaixo. “A velha nem gostava dos cães! Crimes? Mas que merda de crimes são estes? Quem são estes cabrões para me julgar?”. Cravou as unhas nas faces e arranhou até a pele ceder. Com os dedos ensanguentados desenhou um enorme “O” na parede branca. Uma raiva imensa apoderou-se daquele corpo franzino e tatuado por feridas mal cicatrizadas, provocadas por incontáveis automutilações. “Cabrões, grandessíssimos cabrões”, gritou ofegante enquanto percorria as paredes da sala com o olhar. Deteve-se num pequeno quadro desnivelado, suspenso por um fio. Enquadrada por moldura pindérica, uma frase bordada a ponto de cruz exultava: “O FUTURO ESTÁ NAS TUAS MÃOS”. Dirigiu-se para um canto da sala, baixou os calções, agachou-se, abriu a pernas, fincou os cotovelos nas paredes e defecou no mármore branco. Mergulhou as mãos de sangue nas fezes, completou a palavra ódio na parede e chorou. “Os cabrões nem sequer me perguntaram se eu cheguei a conhecer a minha mãe!”.

Uma mão firme de mulher agarrou-o pelo braço, levantou-o sem custo e foi sem custo que o arrastou até à porta da sala. À sua frente, um imenso corredor estreito, muito alto e simetricamente ladeado por portas, terminava num enorme Cristo cruxificado. “Vais imediatamente tomar banho e mudar de roupa. Quando terminares, falaremos sobre o castigo que vais sofrer”. A mão papuda e possante continuava cravada no braço franzino e Rodrigo Maria experimentou pela primeira vez na vida uma sensação de conforto. Desejou que aquele momento de felicidade não terminasse jamais.

Brecht: “Do rio que tudo arrasta, diz-se que é violento. Mas ninguém chama violentas às margens que o comprimem”.

 

José Quelhas Lima

 

2 Comentários

Comentar Artigo

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Calendário

Julho 2014

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde