Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

03
Ago15

Desmarginalizar (Marginalização – 15)

Publicado por Mil Razões...

HandsHoldingJigsaw-PetrKratochvil.jpg

  Foto: Hands Holding Jigsaw – Petr Kratochvil

 

Primeiro surgiu o nome – margem. O que não estava no centro, mas na periferia; a borda, o terreno que ladeia um rio; um limite, uma fronteira.

Depois fez-se o adjetivo – marginal. Tudo o que não está no centro, mas na margem é marginal. Quando se aplica à estrada que acompanha a margem do rio é positivo e bonito, porque pode ir-se passear para a marginal. Quando se aplica a pessoas é algo muito pejorativo, porque a pessoa torna-se criminosa e excluída e, portanto, ninguém quer ser qualificado por este adjetivo.

A seguir fez-se o verbo – marginalizar. Aqui o pejorativo é de quem pratica a ação. Quem põe à margem, quem exclui, quem tira do centro. Não me parece que este verbo faça algum sentido. Não se deveria atribuir esta ação a alguém. Nem nenhum sujeito deveria querer praticá-la!

Pôr-se à margem pode ser uma escolha. Pôr à margem também, mas não uma escolha acertada, diria.

Tem antes que se chegar às margens e chamá-las ao centro. Trazê-las para a nossa beira, incluir, integrar, ajudar. Todos estes verbos são tão melhores!

Nesse sentido penso que se deveria criar outro verbo – desmarginalizar. Tem todo um sentido positivo e traz energia de mudança. Esta ação, sim, deveria ser atribuída a, e praticada por todos os sujeitos! Este verbo, sim, é que deveria derivar do nome. Sem margem para dúvidas!

 

Patrícia Leitão

 

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Calendário

Agosto 2015

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

  • Anónimo

    estou me sentido muito mal com td isso parece que ...

  • Fernando Couto

    Como se não nos bastassem os pesadelos criados pel...

  • marta

    ...e o pesadelo continua...

  • marta

    Uma pintura para a compaixão que este texto merece...

  • marta

    Um texto verdadeiramente Verdade...obrigada....e e...

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde