Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

28
Jul09

Momentos de raiva (Sentimentos e Emoções – 6)

Publicado por Mil Razões...

 

 
Momentos antes sentia-me tranquila, apreciando a agradável brisa do final de mais um dia.
Momentos antes apreciava, em abstracto, a vida que corre nas rugas de um rosto.
Momentos antes estava em total harmonia com o espaço envolvente.
 
Senti a adrenalina a apoderar-se do meu corpo, em passos quentes e fortes, no meu rosto senti a intensidade de um vermelho como se fosse uma queimadura de 3º grau, a minha voz tornou-se rouca e áspera, a saliva transbordava-me da boca, a visão turva e selectiva.
O meu corpo foi possuído por uma energia mandatária que me obrigava e exigia uma atitude, uma manifestação mais concreta. Completamente perceptível a localização do meu coração, conseguia ouvir as pulsações, cada vez mais aceleradas e pujantes.
 
Transcendi-me e vi o meu corpo a evadir-se, com uma coragem e uma força nunca antes vividas. Demonstrei toda a minha emoção e sentimento com palavras acesas e violentas, agredindo ferozmente a dignidade, a educação, o civismo e a conduta daqueles que considerei culpados por me levarem ao limiar das emoções e, por consequência, à sua manifestação.
 
Com a força que os meus pulmões permitem, berrei, mas a minha voz atraiçoou-me; fiquei afónica. Sem qualquer percepção ou consciência da minha real força física, extravasei a minha manifestação para actos físicos, estava cega, surda e muda… Não percebi o momento em que o meu sistema racional se desligou por completo.
De punhos fechados e dentes cerrados, desenfreadamente tentei atingir aqueles que, insistiam em colocar-me bem longe dos meus comportamentos habituais.
Senti um líquido na boca com sabor a ferro; não sei o que continha mas trouxe-me energias adicionais e nada me fez parar. Estaria louca? Não! Senti um profundo e asqueroso sentimento, uma raiva demolidora, uma fúria incontrolável, impossível de esconder, dissimular e, muito menos, controlar.
 
Momentos depois senti-me completamente exposta e frágil.
Momentos depois, consciente dos meus actos, arrependi-me.
Momentos depois entendi o perigo da proximidade da raiva e da fúria.
 
Neste momento reflicto como constantemente estamos expostos a todo o tipo de agressões, injustiças, descriminações, falsos testemunhos, faltas de educação e traições.
Neste momento pondero sobre a forma como somos obrigados a conviver com a hipocrisia, sentimentos mascarados, atitudes vergonhosas, com o egoísmo e a indiferença dos outros.
Neste momento vejo como temos de relacionar-nos com a maldade, como a guardamos, escondemos, disfarçamos e o desgaste que isso nos provoca.
 
Susana Cabral
 

6 Comentários

Comentar Artigo

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Calendário

Julho 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

  • marta

    Uma pintura para a compaixão que este texto merece...

  • marta

    Um texto verdadeiramente Verdade...obrigada....e e...

  • Anónimo

    Oh, minha querida. Nunca saberei a dimensão da tua...

  • Anónimo

    Ana, deve ser tão difícil...a experiência de morte...

  • Paulo Das Neves

    Alucinante e envolvente...muito bom!

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde