Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

13
Jun16

A regra da recompensa (Dar e receber – 13)

Publicado por Mil Razões...

Beggar-DeanMoriarty.jpg

Foto: Beggar – Dean Moriarty

 

Dar não é um ato de caridade, mas sim uma obrigação moral e de recompensa com o seu semelhante, por fazermos parte da mesma geosfera, e de gratidão por termos sido iluminados para alcançar desideratos comuns. Quando recebemos, emerge a necessidade de partilhar para eternizar e valorizar a nossa conquista, a vida é um sistema de trocas de sinais que os seres emitem comunicando valores e mesmo que a oferta seja digna de realce, se não se faz acompanhar por uma oferta de valor intrínseca, o carente pode duvidar.

A velha máxima já sugere que quanto mais damos mais recebemos em troca, numa medida ou contrapartida igual ou superior respetivamente, mas somente a plena consciência de ter honrado e cumprido um dever moral constitui uma recompensa incomensurável, que não tem escala de avaliação de impacto.

Entretanto, é razoável questionar a medida justa para se considerar que tal recebimento seja adequado ou meritório, no primeiro caso, assume-se uma avaliação objetiva, e no segundo, imaterial. A discórdia consiste em não sabermos reconhecer a natureza e momento da recompensa, conforme se assume receber certo padrão ou natureza da ação, ou pelo diferimento que o vencimento da recompensa possa sofrer, ou ainda exigir um retorno justo como se de uma transação com fins comerciais se tratasse.

 

Um dos maiores atos de ofertar é através do voluntariado direcionado para pessoas carentes, grupos desfavorecidos ou, indiretamente, através do exercício de profissões de natureza social por serem atividades plasmadas e impulsionadoras da qualidade de vida.

Pretendendo assemelhar ou traçar uma simbiose entre iniciativas empresariais e sociais, deduz-se o fenómeno empreendedorismo social, segundo a Endeavor é todo o negócio em que a responsabilidade social é o core business, são ideias que se consubstanciam em soluções de problemas sociais passíveis de serem transformados em produtos e serviços vendáveis e geradores de lucro a longo prazo.

É precisamente deste ponto que interessa fazer a articulação entre as dimensões social e material da atuação do Homem, ciente que uma persegue a outra; para se conseguir sustentabilidade num projeto empresarial, condição indispensável para o sucesso, é fundamental que as soluções propostas sejam ideias válidas e que gerem valor, transformando essa transação que comporta um risco numa operação mutuamente vantajosa. Nesse processo a comunicação tem um papel duplo desde o condutor de ideias à transmissão de valores indispensáveis para o comprometimento de todas as partes interessadas.

A ideia patente é de que, independentemente da forma como a pessoa está organizada, individual ou coletiva, para se receber algo em troca, a regra é antes dar. Se essa fórmula for copiada e replicada pelos níveis seguintes, semelhante à técnica de socalcos, o efeito da partilha será maior assegurando a distribuição dos rendimentos de forma abrangente e integral, gerando o efeito multiplicador. Esta é, aliás, a fórmula de crescimento em cadeia que muitos pequenos agentes organizados em rede podem seguir, obtendo vantagens de partilha de custos, geração de sinergias e escala de produção de forma a adquirir massa crítica para penentar e competir em palcos mais exigentes.

 

António Sendi

 

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Calendário

Junho 2016

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde