Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

31
Jul15

Ato ou pessoa marginal? (Marginalização – 14)

Publicado por Mil Razões...

HandsInChains-GeorgeHodan.jpg

Foto: Hands In Chains – George Hodan

 

Marginalização é um termo pouco claro e, atualmente, de pouco uso corrente. E a margem de onde a(s) pessoa(s) estará(ão) além de, também o é. A palavra remete invariavelmente para o tecido do social e das relações humanas. Assim, desde logo parece complicado balizar o que se compreenderá como o “dentro” e o “fora” de algo que, como sabemos, não se inscreve no domínio do real palpável.

Contudo, facilmente poderemos identificar determinados comportamentos que se categorizariam como marginais. A explicação para tal já terá por base algo mais “sólido”: a legislação em vigor. Curiosamente, enquanto aplicação do termo “marginal”, não é o comportamento de alguém o sujeito referido, mas sim a pessoa que o executa.

Temos então que “marginal” será um determinado elemento constituinte de um grupo, comunidade ou sociedade, que terá empreendido num comportamento passível de atuação das autoridades competentes. Depreendemos assim que o enfoque da “marginalização” deverá estar sob o comportamento e não sobre a pessoa. E isto faz sentido. Veja-se, por exemplo, que no aspeto penal o comportamento na sua constituição global é que é escrutinado. Evidentemente que a pessoa que cometeu o ato nunca poderá ser dissociada do mesmo, mas, a penalização por este sofrida, visa a não repetição do comportamento em si.

De outro modo se poderá falar de automarginalização. Considero que são atos ou comportamentos, persistentes no tempo, que o individuo executa porque invariavelmente o enquadrará como elemento de pertença a algo. Esse algo poderá não se enquadrar num “para lá do limite” ou das leis, mas apenas num modus operandi inscrito numa cultura de diferenciação, exclusão ou provocação. Contudo, para além da intensidade do seu comportamento (e das suas reais consequências) o facto é que corre o risco de ser percepcionado como um marginal. E isso é precisamente o que se quer.

 

Rui Duarte

 

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Calendário

Julho 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

  • Anónimo

    estou me sentido muito mal com td isso parece que ...

  • Fernando Couto

    Como se não nos bastassem os pesadelos criados pel...

  • marta

    ...e o pesadelo continua...

  • marta

    Uma pintura para a compaixão que este texto merece...

  • marta

    Um texto verdadeiramente Verdade...obrigada....e e...

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde