Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

04
Jun14

Estou de luto (Luto – 9)

Publicado por Mil Razões...

 

Estou de luto. Possivelmente este meu luto há de terminar um dia, mas não tenho a certeza disso.

Já estou de luto há tanto tempo que já nem me lembro como é não estar de luto; mas não é por estar assim há tantos anos, desde os meus nove anos e meio, era dia de Consoada, que este passou a ser o meu estado normal.

Não. Sem ser um pensamento ou um sentimento obsessivo, sinto a falta do meu pai com frequência. Ainda não atingi a maneira de me habituar a não tê-lo entre os meus. Falta-me pelo que sei e pelo que não sei, pelo que nunca cheguei a ter.

A morte do meu pai, acrescida dos prolongados meses de doença que o impediram de fazer a sua vida normal e que fizeram com que já estivesse afastado do convívio habitual com ele desde os oito anos e qualquer coisa, por motivo dos diversos tratamentos tentados, até no estrangeiro, fazem com que me lembre pouco, demasiado pouco, como era, como foi, de estarmos juntos.

A morte dele teve influência no rumo da minha vida. Até agora. Até quando?

O que me marcou muito foi o facto de ter sido decidido que eu ainda não tinha idade para vê-lo morto ou, sequer, acompanhá-lo no funeral. Compreendo-o, percebo as razões que levaram aos meus familiares (a minha mãe não estava em condições de resolver a questão) a tomarem essa decisão, mas não aceito. Por maior que tivesse sido o meu sofrimento, eu teria querido, deveria tê-lo acompanhado até ao cemitério, nessa ocasião única. Talvez assim pudesse ter começado mais cedo e melhor o meu luto; ou talvez não, não interessa. Gostava de ter estado no funeral e não estive. E não há maneira de remediar esta falta.

A minha vida é normal, com momentos de alegria, de felicidade, felicidade extrema, assim como de tristeza e arrependimento. Nada me tirou o luto.

Posso estar enganado, mas dificilmente algo dirá exteriormente que estou de luto. Mesmo que o meu pai tenha morrido no Natal, decapitando a minha família, tal não me impede de gostar tanto desta festa que comemora a família.

O facto é que ainda não recuperei desta perda. Por baixo do meu sorriso ou gargalhada mais genuínos, estou de luto.

 

Jorge Saraiva

 

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Ana Bessa Martins

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Leticia Silva

> Maria João Enes

> Miriam Pacheco

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Calendário

Junho 2014

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Comentários recentes

  • Anónimo

    Obrigada pelo seu contributo nesta empreitada de d...

  • Anónimo

    Uma pincelada de amarelo, pelo respeito de quem de...

  • Anónimo

    Mais um texto que mexeu comigo. Maravilhoso. Obrig...

  • Mil Razões...

    As redes sociais não são uma ajuda clínica. Quando...

  • Anónimo

    Tem algum grupo em alguma rede social para acabar ...

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde