Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

15
Out13

A metáfora da mente sexuada (Sexualidade – 5)

Publicado por Mil Razões...

 

Era uma vez uma mente sem sexo que vivia num corpo sensual. Sua sensualidade transcendia o mero prazer lascivo dos corpos que se esbarram. Insinuava-se quente, atrevida, repleta de desejo, buscando a fusão sublime por duas almas que se querem. E muito!

Ah! Mas como lhe escapava a sua essência… agora nebulosa pelo arfar do orgasmo.

Ora doce, ora ambígua…

A pessoa da mente sexuada queria mais… agora insatisfeita… pela ausência do prazer.

Sofre o preconceito por viver e expressar tão intensamente suas emoções, sua sexualidade latejante… empolgante… viciante… despertando ainda mais, qual rebelde, o poderoso ensejo da transgressão. Mas sem nunca experimentar a inebriante sensação de ser uma mente livre.

Ah! Mas como é bom!

Seu desejo, suas preferências, seus excessos condensaram o fulgor da sua “injulgável” manifestação.

Não! Não lhe queiram tolher a liberdade de poder expressar- se loucamente, não lhe imponham culpas, vergonhas, nem grilhões morais.

Ah! Mas como é bom!

Mas sem nunca se permitir ser uma mente livre, apesar de esta mitigar-lhe gritantemente.

Morreu…

A pessoa da mente assexuada que se julgava sexual apaga a luz da consciência terrena, serra as portas quentes numa madrugada agora fresca. Sem culpas, sem vergonhas, nem grilhões morais.

Relampejava “quero-te”, “quero-vos”, “vem”.

A pessoa da mente assexuada não tinha mais corpo, não tinha mais sexo!

 

Marta Silva


Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Calendário

Outubro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

  • marta

    Uma pintura para a compaixão que este texto merece...

  • marta

    Um texto verdadeiramente Verdade...obrigada....e e...

  • Anónimo

    Oh, minha querida. Nunca saberei a dimensão da tua...

  • Anónimo

    Ana, deve ser tão difícil...a experiência de morte...

  • Paulo Das Neves

    Alucinante e envolvente...muito bom!

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde