Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

03
Mai13

O inimigo interior (Violência – 10)

Publicado por Mil Razões...

 

Muitas das vezes o nosso principal agressor, o nosso inimigo número um, está dentro da nossa mente. A maior violência é a que muitas das vezes autoinfligimos.

Especialmente quando temos um trajeto de vida algo difícil, com algumas experiências negativas e, adicionalmente, se a nossa natureza é de alguma forma suscetível ao meio circundante e aos outros, então, diariamente e constantemente, através do nosso diálogo interior, podemos cometer as maiores atrocidades ao nosso ego.

Este diálogo interno pode ser positivo e neste caso terá consequências fabulosas, ou pode ser negativo e causador de um sofrimento incomensurável.

“Não valho nada! Sou horrível! Só faço asneiras! Ninguém gosta de mim! Não faço nada de jeito! O meu futuro é negro!” Este tipo de generalizações e inferências arbitrárias muitas das vezes, neste diálogo interno, é o maior causador de violência para nós mesmos, Pior do que isto, é que podemos assistir ao que se designa de self-fulfilling prophecy.

A profecia autorealizável é um conceito que se refere a como as crenças de um sujeito tendem a condicionar o seu comportamento e este, de seguida, vai confirmar a crença e fortalecê-la.

As profecias autorealizáveis não se referem a esforços conscientes. Habitualmente a maioria de nós está consciente das suas crenças, no entanto, muitos não têm consciência de que o seu comportamento serve para confirmar essas crenças negativas ou autodestrutivas.

Esta voz interna pode seguir-nos ao longo da vida e iluminar cada experiência como um raio de sol, ou toldar, através de uma nuvem escura, a visão de tudo o que nos rodeia e condicionar o julgamento de forma muito prejudicial. Assim, facilmente atribuímos uma intenção malévola aos outros, quando não existe nenhuma e interpretamos acontecimentos potencialmente positivos como negativos.

Este inimigo interior pode, com algum esforço, tornar-se no maior aliado e no melhor amigo do nosso ego. É possível aprender e treinar e sistematizar um diálogo interno mais assertivo e positivo. Importante é, antes de mais, tomar consciência das caraterísticas do nosso diálogo interior. Tomemos como exemplo a atitude.

A atitude pessoal é tão visível como a roupa que vestimos O tratamento que recebemos é um reflexo do tipo de atitude que adotamos. Assim, as pessoas com uma atitude positiva e uma maneira otimista de pensar obtêm um feedback positivo. As pessoas que habitualmente veem tudo de forma negativa e agem de forma pessimista, são tratadas como tal. A nossa atitude é uma profecia autorealizável.

 

Ana Teixeira


5 Comentários

Comentar Artigo

Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Calendário

Maio 2013

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

  • marta

    Uma pintura para a compaixão que este texto merece...

  • marta

    Um texto verdadeiramente Verdade...obrigada....e e...

  • Anónimo

    Oh, minha querida. Nunca saberei a dimensão da tua...

  • Anónimo

    Ana, deve ser tão difícil...a experiência de morte...

  • Paulo Das Neves

    Alucinante e envolvente...muito bom!

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde