Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mil Razões...

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

O quotidiano e a nossa saúde emocional e mental.

Destaque

Amigos do Ziki - Uma ferramenta para o pré-escolar.

14
Dez12

A pessoa-cidadão (Cidadania – 9)

Publicado por Mil Razões...

 

Olá a todos. Sou o cidadão 10768*** desta República Portuguesa. Apenas o pudor de não querer partilhar, no domínio público, o meu número na íntegra, vos impede de saber quem eu sou. Mas será mesmo assim?

Evidentemente que existem dados pessoais que são públicos. Contudo, através destes e de alguma arte / engenho / conhecimentos, pode aceder-se a outros que não serão assim tão públicos, contributo da era da fácil informação. Apesar de tal, não é minha pretensão incidir o foco deste texto acerca dos eventuais benefícios ou malefícios desta promiscuidade informativa, de direitos ou de deveres, de confidencialidade, sigilo, vendas e trocas. Gosto de remeter essas questões para o âmbito do Direito e de pessoas com propriedade de discussão, profissionalmente lucida e informada. A mim, cidadão 10768***, diz-me mais olhar para a individualidade da cidadania.

Aos olhos do Estado cada um de nós é um número. Aos olhos dos concidadãos que trabalham no Governo, cada um de nós é um número. Se alguém, com acesso a uma base de dados, pesquisar pelo cidadão 10768***, vai com certeza encontrar variadíssimos (e espero, interessantíssimos) dados sobre mim. Contudo, fazendo a junção do que eventualmente encontrar, tal nunca chegará para compreender minimamente a essência do que me constitui enquanto individualidade.

Ora aqui se encontra, na minha opinião, o maior paradoxo do conceito de cidadania. Com ela (cidadania) pretende-se estabelecer vínculos, principalmente de direito e dever, mas também de norma, conduta, ética, moral, cultura e porque não, de “normalidade”, entre pessoas que são... pessoas! E todas as pessoas sabem que cada pessoa é diferente da outra pessoa... Logo, apesar de ser possível regulamentar quase tudo que ocorra ao legislador (aprovar já é outro capitulo) em respeito da cidadania, nunca será possível “domar” a condição humana da singularidade pensante-executante da vivência socializante. Até rimou...

Particularmente falando, ganha então assim evidência uma entidade que divide este palco republicano com todos vocês. Ao melhor estilo da fusão Dragonball, o cidadão 10768*** mesclou-se com Rui Duarte, originando uma pessoa-cidadão que é igual a todos, mas diferente de todos. E isso, no meu entender, é muito salutar.

Deixo-vos, para finalizar, uma questão. À laia da pergunta acerca do ovo e da galinha, quem é que vocês acham que “nasceu” primeiro? A pessoa ou o cidadão?

 

Rui Duarte


Porto | PORTUGAL

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Calendário

Dezembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Comentários recentes

  • Anónimo

    A realidade de tantos e tantos...

  • Teresa Teixeira

    Obrigada. É só o que me apetece dizer, agora. E nã...

  • Cidália Carvalho

    Rui Duarte, não peça desculpas por entender que o ...

  • Anónimo

    Exatamente! E esse respeito passa também por serem...

  • Anónimo

    Obrigado pela sua resposta ao meu comentário Teres...

Links

Amigos do Mil Razões...

Apoio emocional

Promoção da saúde